COMO AJUDAR ALGUÉM QUE TEM PROBLEMAS COM DROGAS
março 23, 2020
O Perfil Dos Usuários Da Cracolândia
outubro 20, 2021

Uso De Bebida Alcoólica e Drogas Na Pandemia

Segundo a pesquisa feita pela UNIAD, o aumento de drogas no brasil nesse Período De Pandemia Cresceu 17,5% em relação ao ano passado.

A medida que vamos enxergando uma luz no fim do túnel com vacinas e o estacionamento gradual da pandemia, vamos na contra mão em relação a doença da Dependência Química, Segundo estudos com o aumento da depressão devido a pandemia, o uso de drogas e álcool tem subido de forma assustadora.

Se continuar desta forma com certeza teremos outro problema de saúde pública,  mesmo com todas as orientações as cracolandias estão cheias, pessoas de classe média e alta, estão cada dia mais consumindo drogas e álcool.

Um dado assustador é que; Para quem está no front no atendimento aos pacientes, a impressão é que quem já tinha um consumo desequilibrado de álcool antes da pandemia se aproximou da dependência nos últimos meses. Os que já eram dependentes e estavam em abstinência recaíram. 

Estudos Antigos revelam que– Entre 2010 e 2019, o número de pessoas que usam drogas aumentou 22%, em parte devido ao crescimento da população mundial. Com base apenas nas mudanças demográficas, as projeções atuais sugerem um aumento de 11% no número de pessoas que usam drogas globalmente até 2030 — e um aumento acentuado de 40% na África, devido ao seu rápido crescimento e população jovem.

De acordo com as últimas estimativas globais, cerca de 5,5% da população entre 15 e 64 anos já usou drogas pelo menos uma vez no ano passado, enquanto 36,3 milhões de pessoas, ou 13% do número total de pessoas que usam drogas, sofrem de transtornos associados ao uso de drogas.

Globalmente, estima-se que mais de 11 milhões de pessoas injetam drogas, metade das quais vivem com Hepatite C. Os opióides continuam sendo os responsáveis pelo maior volume de doenças atribuídas ao uso de drogas.

Os dois opioides farmacêuticos mais usados para tratar pessoas com transtornos associados ao consumo deles, metadona e buprenorfina, têm se tornado cada vez mais acessíveis nas últimas duas décadas. A quantidade disponível para uso médico aumentou seis vezes desde 1999, de 557 milhões de doses diárias para 3,317 milhões até 2019, indicando que o tratamento farmacológico de base científica está mais disponível agora do que no passado.

E com o aumento durante esse período de Pandemia, sabemos que temos que lutar contra dois vetores de um lado o isolamento social e de outro a dependência química.

Não Espere Ligue Agora Mesmo Para Nosso Centro De Apoio, da Recomeçar e Veja As Possibilidades De Tratamento. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *